Everything on a Pita

IMG_8296 (1)

Tel Aviv é uma dessas cidades paradisíacas para quem adora descobrir novos amores gastrohipsters. São tantos barzinhos com comida boa e despretenciosa que apenas oito meses lá foi pouco, mas consegui descobrir uns lugares que valem viagens inteiras, como o Miznon. A ideia do restaurante é muito simples: tudo é servido dentro de uma pita – de barriga de porco chinesa a carne de panela, tudo. De quebra eles oferecem uma entradinha livre de labaneh, hummus, diferentes picles e água de tomate para comer com os pedaços de pita que sobram. O esquema é o seguinte: você faz seu pedido na cozinha aberta e quando está pronto um chef grita seu nome, e depois a cozinha inteira num ar de farra te chama também. Aquele lugar é a descrição de como os “telavivians” são: descomplicados. É a coisa mais comum em Tel Aviv almoçar uma pita com falafel, com fígado de galinha, com shawarma ou um sanduíche de berinjela com batata lotado de tahine na rua. Tudo para eles vai numa pita, a comida precisa ser boa mas ninguém se importa com as truculências do fine dining, os melhores lugares em Tel Aviv são aqueles com um grande balcão, poucas mesas e um menu do dia desenhado do lado de fora. Acho que se tem uma receita que melhor resume meu tempo em Tel Aviv é uma pita. A pita de foie gras que vou sentir saudades eternas Miznon, a pita com shawarma no Rabbi Square, a pita em forma de sabich que eu comia na frente do Shuk HaCarmel, a pita com pimentão assado com iogurte do meu café da manhã naquele apartamento super acabado que morei. Porque Tel Aviv é assim: cabe tudo misturado dentro do bolso quente de ar de uma pita recém feita.

Ingredientes:

200 ml de água morna

600 gramas de farinha

1 colher de sopa não muito cheia de fermento para pão

1 colher de sopa de azeite

1 colher de sopa com a mesma quantidade de sal que de fermento

IMG_8264 (1)

IMG_8279 (1)

IMG_8289 (1)

Como fazer:

Junte a água morna com o fermento e espere 5 minutos. Coloque em um bowl 500 gramas de trigo, o azeite e o sal e depois adicione a mistura de água morna com fermento. Com uma colher de pau mexa bem todos os ingredientes até que vire uma massa levemente pegajosa. Em uma superfície limpa espalhe o resto do trigo e comece a trabalhar com a massa, amasse a massa por pelo menos 8 minutos, ela deve ficar bem elástica. Depois disso deixe a massa descansar em um bowl limpo coberto de papel filme por 1 hora e meia, ou até que ela dobre de tamanho. Quando a massa dobrar de tamanho divida a massa em bolinhas pequenas, essa massa rende de 8 a 10 bolinhas. Com um rolo amasse bem até que fique na forma redonda de uma pita, porém bem mais fina, claro. Em uma frigideira quente com um fundo grosso, se possível de ferro fundido, ou em uma pedra para pizza, coloque a pita com um pouco de óleo e deixe ela ali por um minuto. Pequenas bolas de ar devem começar a aparecer na parte de cima, se a pita não subir é porque a superfície não está quente o suficiente. Depois disso vire a pita e deixe o outro lado por dois minutos a mais, faça isso até terminar todas as pitas. Sirva!

IMG_8295 (1)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s