Panzanella

IMG_0460

É incrível como pode acontecer de alguém do outro lado do mundo ter gostos tão parecidos com a gente. O senso de humor, o gosto por fast food asiático ruim ou o ato de molhar o pão no resto do vinagrete da salada – um costume meu e do meu novo crush culinário, a Olia Hercules.
A Olia Hercules ganhou fama com a atual ascendência da culinária dos Balcãs, a qual, fica a minha aposta, vai ser uma febre nos próximos anos. O primeiro livro dela foi sobre receitas de seu país natal, a Ucrânia, e o segundo sobre outros países da região, recomendo os dois.
Nesse primeiro livro ela fala bastante sobre os costumes ucranianos e conta uma história maravilhosa sobre disputar o resto do caldinho que ficava na vasilha da salada no final do almoço com seus irmãos, inclusive no livro tem uma foto da salada pronta e depois do prato só com aquele caldo avinagrado, com os sabores tão concentrados que me dão água na boca só de pensar.
Me conquistou por essa sensibilidade ímpar que diz: um prato com apenas os restos merece ser fotografado. Coragem de falar que os restos são, afinal, a melhor parte do prato. Parece besteira, mas nesse mundo gastronômico de montagens cada vez mais tendenciosas uma coragem dessa se sobressalta.
Desse nosso amor compartilhado por pão e molho de salada surgiu minha receita de panzanella, a salada italiana de tomates e pão, que eu faço com vinagre balsâmico, tomate cereja e muito azeite de oliva extra virgem. O meu último pedaço dessa salada sempre é um pedaço de pão desintegrando de tanto que absorveu aquele líquido mágico. Recomendo para pessoas de paladares fortes.

Ingredientes (para 1 pessoa que sabe viver bem):
1 xícara de tomates cerejas
1 colher de cebola roxa cortada em fatias
2 fatias de pão, de preferência um de fermentação natural
Azeite de oliva
2 colheres de vinagre balsâmico
Ciboulette
Sal, pimenta

Como fazer:
Lave bem os tomates e os corte pela metade e coloque em um bowl. Corte o pão no mesmo tamanho que os tomates e coloque em uma frigideira com azeite para dourar, mexendo sempre para não queimar.
Com eles ainda quente coloque junto com os tomates, a cebola roxa, a ciboulette grosseiramente picada e tempere com o vinagre balsâmico, bastante azeite, sal e pimenta.
Misture bem e espere por volta de 10 minutos antes de servir – o tomate vai soltar água que se misturará com o vinagre e o azeite, e o pão vai absorver todos esses sabores.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s